domingo, 16 de outubro de 2011

A kitinete



Houve um tempo em que brigavam e ele colocava no furgão todos os seus pertences e passava a noite dentro do carro em um estacionamento 24 horas de um supermercado, próximo à casa. Ele nem se preocupava em procurar um lugar para ficar. Só aguardava. No dia seguinte, ela ligava chorosa, pedia perdão e a sua volta. Ele voltava.
Depois de algumas vezes, já tinha virado piada e o furgão foi apelidado de Kitinete.  "Eu não me aperto, eu  tenho onde morar, tenho minha casa própria - a kitinete."  Só falta um travesseiro, ele brincava.
Só que numa dessas idas e vindas, ele foi e não voltou mais. Ela também não ligou, nem se desculpou.
Hoje a Kitinete não fica mais em um estacionamento à espera de um telefonema. Está estacionada em um novo lugar e parece ser seguro.
Dessa história restou apenas uma foto de  roupas dobradas e empilhadas em cima de uma mesa que ele tirou enquanto  fazia sua mudança e que foi postada no seu facebook. Foi o ponto final. 
Ele deve ter trocado o apelido da Kitinete. Já não faz mais sentido pela falta de tal uso. Mas no seu interior estão depositadas muitas lembranças. Inclusive ainda resta um lençol estampado de amarelo e azul, que se foi  junto com ela.

7 comentários:

Célia disse...

Ah! Essas mágoas... essas lembranças... dilaceram corações! [ ] Célia.

Eloah disse...

Nem sempre as lembranças são as melhores, mas sempre fazem parte de uma vida.Estive sem acesso aos Blogs por cerca de 5 dias,algum problema do Blogger, mas estou de volta.Felicidades sempre.Bjs Eloah

Paulo Francisco disse...

Sempre digo: numa separação, alguém sofre mais.
Um beijo grande

CEM PALAVRAS disse...

Célia e Paulo,
Em separações sempre restam corações dilacerados. Há de se cuidar para ficarem sempre as lembranças boas e que as mágoas não preencham o coração.
muitos beijos

CEM PALAVRAS disse...

Eloah,
estava com saudades de voc~e. Que bom que está de volta.
beijos, querida amiga.

Por que você faz poema? disse...

Entre perdas e danos,
discos e livros,
sempre restará as lembranças,
mais vivas que uma
velha polaroid,

CEM PALAVRAS disse...

Herculano,
É uma honra para mim, sua fã, receber o seu comentário. Recebi como um presente.
Obrigada, muitos beijos