sábado, 16 de julho de 2011

O encontro


Mariana estava cansada. Cansada de tanto trabalhar e ganhar pouco, da velha avó arrastando os chinelos pela casa, da sogra que vivia reclamando de doença e do marido que a surrava.
Mariana levou um soco e rolou escada abaixo. O sangue começou a lhe escorrer entre as pernas. A perda do filho foi dolorosa demais e decisiva.
Mariana resolveu mudar. Sonhava com uma vida melhor.
Comprou uma passagem para bem longe, onde ninguém a conhecesse, onde não soubessem da sua história. Saltou numa cidadezinha qualquer. A cidade a recebeu com todas as portas e janelas abertas, pessoas sentadas nas calçadas, crianças brincando e correndo pela praça arborizada.
Sentada largada num banco, mala ao lado,  olhava para tudo e para todos. Esquecia-se de si mesma.
João Pedro foi chegando de mansinho. Olhos grandes, fala suave, sentou-se ao seu lado e foi puxando conversa. Primeiro sobre o tempo abafado, depois sobre a cidade, em seguida sobre a pensão onde morava.
Levou Mariana com mala e tudo.
Passaram a noite inteira conversando. Ele contava  sua vida de viajante e falava de muitos  lugares para ela desconhecidos. Mariana não entendia muitas palavras e o sotaque lhe coçava os ouvidos. Ela ouvia atenta e encantada.
Nada tinha para contar.
Acostumaram-se a todas as noites sentar na praça, agora já trocando confidências. Outros dias formavam dupla em partida de buraco na casa de amigos dele.
Pai de filho desconhecido comoveu-se com a perda de Mariana. Ela admirava a simplicidade da vida dele.
Um dia combinaram de ter um filho. Como se quisessem repor os que lhes haviam sido tirados.
Contados onze meses que se conheciam, Mariana pariu. O pai escolheu o nome e ela concordou. Ele começou a fazer planos e a sonhar. Maria não precisava de mais nada. Agora, ela simplesmente queria continuar a ser feliz.


7 comentários:

* Verinha * disse...

Malu...
passando para lhe dar as boas vindas e conhecer aqui o seu cantinho[:)]
Belíssimo texto.. ir ao encontro da felicidade é o dever de todos nós!

Beijoquinhas super em seu coração..
Verinha

Ives disse...

A nossa continuidade depende do amor! lindo blog, abraços

Maria selma disse...

Oi amiga,que bom que você chegou ao meu cantinho por acaso mas como sou da opinião que nada acontece por acaso vim retribuir sua visita e amei muito seus textos,li alguns,idade de ser feliz ,lindamente escrito e me identifiquei,estou seguindo aqui também,voltarei para ler os que ainda não li...
Nesta postagem mostra que é preciso ter coragem e ir ao encontro de nossa felicidade,muitas vezes sentimos infelizes mas não temos coragem de recomeçar...

Folhetim Cultural disse...

Olá sou Magno Oliveira responsável pelo Blog Folhetim Cultural, convido lhe hoje a conhecer o nosso blog, que tem além de notícias, tem também atrações culturais. Como poesia, contos, crônicas e muito mais...

Conto com sua visita no nosso espaço.

Blog: informativofolhetimcultural.blogpost.com
E-mail: folhetimcultural@hotmail.com
Twitter: @folhetimcultura e @oliveirasmagno

Edu O. disse...

Cada dia melhor no palavreado, hein amiga?

CEM PALAVRAS disse...

Verinha, Ives, Maria Selma, Magno, Edu O.e todos aqueles que me visitaram e não deixaram comentário,
Muito obrigada pela visita. Isso é um grande incentivo para uma "caloura" continuar a escrever.
Espero que voltem sempre!
Beijos para todos

Por que você faz poema? disse...

Mas é claro que
eu te entendi.