segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Maria, seus 3 maridos + 1



Maria Dulce teve um noivo e três maridos, cada um completamente diferente do outro. Ela diz que todos os relacionamentos deram certo porque não foram curtos e viveram bons momentos.
Ela ri muito quando conta a sua história com algumas coincidências:
- O seu noivado durou 4 anos e, pouco após o  término, o rapaz se casou com uma tal de Dulcimara e tiveram filhos. Estão juntos até hoje.
- Maria Dulce ficou casada na primeira vez durante 8 anos e depois de sua separação o ex-marido casou-se novamente, teve filhos e continua casado com Rosa, a quem ele chama carinhosamente de .
- No segundo casamento foram mais 4 anos e, novamente o ex se casa, tem filhos e continua com Rosângela. Apelido? Rô. 
- Finalmente o  último casamento teve também a duração de 8 anos. Como o término foi mais recente, o terceiro ex ainda não tem filhos, mas já foi encomendado e chega em breve. O nome da mulher? O dela é diferente, se chama Maria dos Arcos.   
Como se não bastasse o tempo dos relacionamentos, 4/8/4/8 anos, os nomes das mulheres, a continuidade dos novos casamentos e a vinda de filhos, Maria Dulce se deu conta recentemente de que todas as suas relações findaram no mês de março. Predestinação?
Qualquer outra mulher contaria essa história se lamuriando, questionando por que com ela nada deu certo, se ela foi tão ruim a ponto dos maridos se arranjarem logo com a primeira mulher que tiveram após ela e com as quais estão até hoje, permanentemente...blá, blá, blá...
Maria Dulce não pensa assim. Ela, satisfeita, nos conta que foi uma ótima companheira e professora, ensinando a eles o valor do casamento e do respeito à mulher. Cada um seguiu o seu destino, mas levaram a sua marca. Ela se sente muito feliz em saber que todos eles estão bem e... bem longe.
Ela já está até procurando um novo aluno... Ops! Marido...

12 comentários:

ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Querida amiga

Há nas palavras
que fazem rir,
uma alegria boa...

Assim é o amor.
A eternidade
não pode ser
medida pelo tempo...

Viver é sentir os sonhos
com o coração.

Eloah disse...

Adoreii! Isto que é mulher de bem com a vida.Concordo com ela,: eles aprendem muito com as primeiras mulheres.Querida tens o dom para contar histórias.Nesta parte nem me arrisco.Parabéns!Gosto demais de passar aqui e ler teus contos.Bjs Eloah

Paulo Francisco disse...

rs rs rs Ela é uma ótima Professora.
Muito bom o texto.
Um abraço grande

Artes e escritas disse...

Mulheres como Liz Taylor são fascinantes. Um abraço, Yayá.

CEM PALAVRAS disse...

Aluisio,
que honra receber comentário em forma de poesia! coisa de mestre.
beijos

CEM PALAVRAS disse...

Eloah,
Queria eu ter o dom de escrever poemas...
beijo carinhoso

CEM PALAVRAS disse...

Paulo,
Maria Dulce é danada! E não desiste.
beijos

CEM PALAVRAS disse...

Querida Yayá
Será que Maria Dulce tem olhos cor de violeta?
muitos beijos

HENRY disse...

Mais um dos muitos textos lindos que voce escreve Cem. Ao ler esse texto visualizei o voar das gaivotas,passam por nós no seu voar gracioso,dão-nos momentos unicos,mas são livres no seu voo,como elas, pertecemos a todos e não somos de ninguem!

abraços deste que te admira...
desejo uma semana de bençãos e alegrias pra voce Cem.

@ Escritora disse...

Adorei o texto...

Bjão

CEM PALAVRAS disse...

Henry, meu amigo
o que poderia ser uma história pesada, para Maria Dulce era suave como o voo das gaivotas. Analogia perfeita.
muitos beijos

CEM PALAVRAS disse...

Vanessa @escritora,
Obrigada pela visita, volte sempre, viu?
beijos