domingo, 6 de novembro de 2011

Halloween vs Saci Pererê

31 de outubro é o dia do Halloween.  As crianças americanas vestem fantasias, enfeites e outros itens comercializados por ocasião dessa festa,  repleta de bruxas, gatos pretos, vampiros, fantasmas e monstros e as casas são enfeitadas com as tradicionais abóboras recortadas em formato de caras e iluminadas internamente com velas. A meninada sai de porta em porta repetindo " Trick-or-Treat" - "Travessuras ou Gostosuras". Divertem-se ganhando doces, balas ou tentando inocentemente assustar as pessoas.

Festa de origem anglo-saxônica, levada para os EUA no século XIX e é essa que chegou até aqui e ficou conhecida como o Dia das Bruxas.

Como brasileiro até hoje adora se americanizar, a cada dia ganha mais força entre os jovens, que promovem festas à fantasia para curtirem a data. Até as crianças na escola a comemoram, sem nem saber o porquê. Não há nenhuma ligação com as nossas raízes culturais.

 Na tentativa de valorizar o folclore nacional e diminuir a  nossa influência da cultura americana, em 2005 institucionalizaram  o dia 31 de outubro como o Dia do Saci.
A figura do saci vem da mitologia africana que aqui se transformou em um negrinho que perdeu a perna lutando capoeira, ganhou um cachimbo (herança indígena) e um gorrinho vermelho de influência européia, transformando-se em nosso Saci Pererê. Com toda essa mistura, resultou num moleque brincalhão e travesso que se diverte com animais e pessoas. Gosta de causar transtornos escondendo objetos. Através da cultura oral o mito foi se perpetuando na região interiorana. Foi levado para os grandes centros através da literatura infantil, nas histórias do Sítio do Pica-pau Amarelo, de Monteiro lobato. A sua popularização se deu pelo seriado de mesmo nome na televisão e por eventualmente aparecer nos quadrinhos de Maurício de Souza. Só que, nos dias de hoje, o uso do cachimbo não condiz com a figura de qualquer personagem politicamente correto, quanto mais para o público infantil. Além do mais, o dia do folclore já existe - em 22 de agosto - não justificando portanto a utilização desse personagem para fortalecer uma festa em concorrência ao Halloween.
. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .  
Esta postagem sai com vários dias de atraso por conta de um probleminha na mão que me fez interrompê-la e abandonar o blogue por um tempinho. Apesar de inconclusiva, decidi postá-la .


6 comentários:

Célia disse...

Suas colocações são perfeitas! Temos tantos momentos e celebrações, principalmente na área infantil, que realmente não precisamos de copiar nada de outros países... modismos e que nada constroem, no caso do saci cachimbando e negro... mostra o culto ao vício e ao preconceito racial. Abraço e melhoras, viu!!
Célia.

Christian V. Louis disse...

Eu acho o Halloween muito legal e no caso nem seria se americanizar, mas se europeizar e nosso país tem tantas raças misturadas que em verdade, não possuímos uma cultura própria, tanto que o Saci veio da África.
Por que seria mais cool copiar a África e não a Europa? Quando em verdade, é apenas diversão?
Acho que todos andam levando as coisas demasiadamente a sério, inclusive eu andei fazendo isto, mas agora estou mais centrado. Não vejo nada demais em comemorar os dois, contanto, retirando o cachimbo citado que não seria muito adequado realmente para o público infantil.
Sobre a moderação de comentários, eu li em um blogue, estes blogues informativos, com widgets, um post que dizia que, pela lei, todo blogueiro é responsável pelo conteúdo total de seus blogues, portanto, até mesmo dos comentários! Mais uma razão para eu seguir moderando-os, não quero complicações para o meu lado por conta de gente estúpida, aliás, não moderarei mais comentários que contenham estupidez ou falta de educação como venho recebendo ultimamente. Eu não mereço, meus leitores não merecem e eu não tenho responsabilidade pela falta de neurônios alheia.
Melhoras pra nós, teimosos. ahah.

CEM PALAVRAS disse...

Célia,
Não enxergo preconceito racial pelo fato do Saci ser negro, se assim fosse haveria também preconceito por ele ser deficiente físico? Claro que não! O que me incomoda, hoje, na figura do Saci é apenas o cachimbo.
A falta do que ter o que fazer dos políticos é que me incomoda mais.
Deixa o Saci ser comemorado juntamente com todas as outras tantas figuras folclóricas no dia que já existe e que lhes cabe. O que eu apreciaria, e muito, é que a nossa cultura popular, tão rica, fosse mais divulgada, ensinada aos pequenos nas escolas, para que não se precisasse importar datas.
muitos beijos

CEM PALAVRAS disse...

Christian,
Concordo com a parte da diversão. Não há nada demais. O ridículo é querer fazer "concorrência" criando o Dia do Saci em 31 de outubro para fazer concorrência ao Halloween.
Me poupem!!!
bjs

Mônica disse...

Cem Palavras
Primeiro quero agradecer pelo seu carinho lembrando do meu aniversario.
Meus pais nos levava sempre na Colombo do centro, mas Marilia minha irmã escolheu a do Forte porque lá a vista é magnifica e também porque no centro fica impossivel estacionar.
Vou procurar as fotos de um antigo aniversario meu onde fui com Marilia na Colombo do centro.

Gostei do que escreveu. Quando lecionava, tinha um pouquinho de tedio em ensinar para as crianças sobre esta festa que não é tipica do Brasil, mas depois vi que era bobagem, pois as crianças hoje conhecem o mundo todo atraves do olhar da TV e da internet. Então porque não unir as duas festas ( saci e bruxas)num dia só?
E o folclore ficou divertido como sempre no dia 22 onde as crianças conhecem menos( uma contradição) sobre o nosso folclore do que sobre o dia das bruxas que é tão comentado!
Mas fazer o que?

com amizade e carinho de sua amiga Monica

CEM PALAVRAS disse...

Mônica,
Concordo com você. Essa contradição deveria acabar com o incentivo ao aprendizado da nossa cultura popular.
um grande beijos